Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Múmia poderá ser vista em realidade virtual em evento no Museu Nacional

Publicado: Sexta, 27 de Setembro de 2019, 16h31
imagem sem descrição.

Destruída no incêndio do ano passado, uma múmia poderá ser vista novamente por meio da tecnologia de realidade virtual, durante a VII Semana de Egiptologia do Museu Nacional (SEMNA), de 30/09 a 4/10, no Auditório do Horto, na Quinta da Boa Vista. A experiência com óculos VR foi viabilizada a partir do projeto V-Horus, coordenado na PUC-Rio pelo designer Jorge Lopes, pesquisador da Divisão de Desenho Industrial do INT.

A reconstrução digital da múmia, que era de uma jovem cantora da época romana do Antigo Egito, tem como base imagens de tomografia da peça. A partir desses arquivos foi possível gerar uma visualização 3D com as medidas exatas da peça e a textura que envolve todo o corpo.  Sobre essa imagem foi ainda realizada a restauração fiel da pintura, com base em fotografias dos detalhes da múmia, e a imagem final foi colocada em ambiente virtual, numa plataforma Unity. O trabalho foi feito em conjunto pelo Museu Nacional, pelos laboratórios NEXT e EAI, do Departamento de Artes & Design da PUC-Rio, e pelo Visgraf, laboratório de computação gráfica do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).

 O processo de tomografar artefatos egípcios vem sendo feito pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT), em parceria com o Museu Nacional, a PUC-Rio e a Clínica de Diagnóstico por Imagem (CDPI), há mais de 20 anos. O trabalho de transformar a imagem em realidade virtual agregou a experiência do coordenador do Visgraf, Luiz Velho, e as orientações da equipe do Laboratório de Egiptologia do Museu Nacional/UFRJ, coordenado pelo pesquisador Antonio Brancaglion.

Fim do conteúdo da página