Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Chegou o dia do INT no Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações

Publicado: Quinta, 15 de Outubro de 2020, 16h01
imagem sem descrição.

Esta sexta-feira (16/10) será marcada por um dia inteiro de atividades do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), no Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações.

Instituído neste ano pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações (MNCTI) reúne uma série de atividades de popularização da ciência no canal do MCTI no YouTube. A cada dia uma entidade vinculada ao Ministério é a responsável pela programação de palestras, entrevistas e oficinas que podem ser acompanhadas gratuitamente por toda a população.

Neste dia 16 de outubro, a programação do Instituto Nacional de Tecnologia tem início às 9h, com uma série de vídeos institucionais do INT, que incluem a apresentação de suas áreas de competência; matérias jornalísticas sobre segurança química e agricultura urbana apresentadas pelo programa Ciência é Tudo, da TV Brasil; fala da diretora Iêda Caminha em uma entrevista ao programa DIS Aí; uma linha do tempo com inovações produzidas ao longo da história do Instituto que completa 100 anos em 2021, e muito mais.

Em seguida, às 10h, será a vez da pesquisadora Laís Castro, doutoranda em Química, que atua na área de Química Analítica do INT, falar sobre Tecnologias para remediação ambiental, que vêm sendo desenvolvidas como opção de soluções sustentáveis e inovadoras para buscar o controle de subprodutos da atividade humana e efeitos ambientais adversos, como a contaminação por metais e poluentes orgânicos persistentes. O desenvolvimento dessas tecnologias pode ser realizado por meio de processos químicos e da funcionalização de materiais, como ferramentas para conferir diferentes propriedades e funções, visando um desempenho adequado no meio ambiente.

Às 11h, a atividade Química e experimentos para crianças é dedicada ao público em idade escolar, mas, também deve despertar o interesse dos adultos. Serão experimentos e atividades on line conduzidos diretamente de um Laboratório do INT pelo químico Marcelo Ferreira. Doutor em Química, especializado em plásticos (polímeros), atuante na área de Processamento e Caracterização de Materiais, ele falará um pouco sobre esse material, muitas vezes considerado vilão da poluição ambiental. Os experimentos também poderão ser repetidos em casa, com materiais simples, sendo aconselhado o acompanhamento por um responsável.

Ao meio-dia, dois jovens pesquisadores, também da área de Materiais do INT vão falar sobre Manufatura aditiva e Inteligência artificial para fabricação de implantes ortopédicos. Atuantes no Laboratório de Caracterização de Propriedades Mecânicas e Microestruturais, o engenheiro mecânico Guido Rezende – bolsista PCI , e o estudante de engenharia de controle de automação Lucas Barbosa – bolsista Iniciação Científica – vão revelar o conteúdo de suas pesquisas em uma área bastante inovadora da Ciência dos Materiais, que utiliza a impressão 3D associada à inteligência artificial para produzir implantes ortopédicos mais compatíveis com cada paciente. Junto com a colega Júlia Pitanga, eles também produziram um vídeo de 6 minutos mostrando com recursos de animação o conteúdo de sua pesquisa no INT.

Às 15h, será a vez de conhecer como o aprendizado de máquina (machine learning) pode ser usado em variadas áreas do conhecimento. Aplicações de Machine Learning na indústria, no esporte e em biotecnologia é o título do bate-papo que reunirá pesquisadores do INT que fazem uso dessa técnica em seus projetos. A engenheira de produção Andréa Carvalho, da área de Engenharias de Avaliações e de Produção; a educadora física Carla Guimarães, da área de Design de Produtos; e a bioquímica Cláudia Teixeira, do Laboratório de Biotecnologia de Microalgas; todas doutoras em suas áreas de pesquisa, em conjunto com o engenheiro de produção Renan Baltar, cientista de dados, darão exemplos práticos do uso dessas técnicas para a gestão de incertezas na indústria, identificação de talentos no esporte e previsão do crescimento de microalgas.

Às 16h, é a vez da diretora do INT, Iêda Caminha, falar sobre a atuação do Instituto em uma entrevista exclusiva com o MCTI. Doutora em engenharia metalúrgica e pesquisadora do INT, onde atua há mais de 44 anos, Iêda assumiu a Direção há dois meses, e já prepara para 2021 a comemoração dos 100 anos desta Unidade de Pesquisa do MCTI, voltada à pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) e à prestação de  serviços tecnológicos, em temas estratégicos para o País. Pesquisadora ativa nas áreas de metalurgia física e caracterização de materiais metálicos e com experiência de gestão, ela apresentará uma visão abrangente sobre o INT e o futuro da Tecnologia.

Das 17h às 18h50, haverá uma mesa redonda sobre a Profissão Cientista, uma boa oportunidade especialmente para quem está planejando trabalhar nesse campo vasto e desafiador. Cientistas das diferentes áreas do INT – Engenharias, Química e Materiais – irão contar um pouco sobre suas trajetórias profissionais, os desafios e satisfações da profissão e tirarão dúvidas dos jovens sobre a carreira nessas áreas. Darão seus depoimentos, duas pesquisadoras doutoras com liderança em suas áreas: a engenheira química Marcia Oliveira – coordenadora de Tecnologia de Materiais – e a engenheira mecânica Valéria Pimentel, coordenadora de Engenharia de Produtos e Processos. Em contraponto, dois jovens pesquisadores bastante ativos no Instituto, a química Paola Oliveira – da área de Catálise, mestranda em Química pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) – e o engenheiro mecânico Guido Rezende, da área de Materiais apresentarão as suas experiências.

Finalizando o dia de atividades, às 19h, o engenheiro químico Marco Fraga, pesquisador da Coordenação de Tecnologia Química do INT, fará a palestra master Química na construção da sociedade digitalizada. Doutor na área de Catálise e Processos Catalíticos, Marco Fraga abordará a importância das Ciências Químicas na constituição da sociedade. Algumas realizações históricas e transformadoras, que nos permitiram chegar à sociedade digitalizada do século 21, serão destacadas. O objetivo é ilustrar o papel central da Química, estabelecendo pontes entre o avanço científico e a qualidade de vida atual.

 

Fim do conteúdo da página
Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.