Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Microalgas estudadas pelo INT serão testadas contra COVID-19

Publicado: Sexta, 28 de Agosto de 2020, 17h37

Laboratório de Biotecnologia de Microalgas (LABIM) do INT (foto: Divulgação/INT)

A ação antiviral da microalga Spirulina já era conhecida na literatura científica, inclusive no combate às versões anteriores do coronavírus. Não havia, no entanto, nenhum estudo relacionado diretamente ao novo coronavírus SARS-Cov-2. Este campo de investigação atraiu a pesquisadora Claudia Lapa Teixeira, chefe do Laboratório de Biotecnologia de Microalgas (Labim) do Instituto Nacional de Tecnologia (INT).

Em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sua pesquisa foi vinculada ao projeto Avaliação da suscetibilidade de modelos animais à infecção pelo SARS-CoV-2 visando à comprovação da eficácia e da segurança de drogas antivirais promissoras e desenvolvimento de um protótipo vacinal. Aprovado pelo edital da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) – Ação Emergencial COVID-19 - Apoio a Projetos em Redes de Pesquisa – o projeto receberá aporte de  R$ 201,6 mil reais.

O projeto tem três linhas de ação: avaliar a suscetibilidade à infecção pelo SARS-CoV-2 em modelos animais (testes em camundongos); avaliar diferentes fármacos reposicionados; e desenvolver um protótipo vacinal a partir de clonagem de uma proteína (S1) do vírus. A pesquisa do INT se encaixa na segunda linha, que investigará a ação antiviral contra SARS-Cov-2 da biomassa da microalga Arthrospira (Spirulina) platensis. Nesta mesma linha, será avaliado pela Fiocruz, em parceria com grupo do Labim/INT, o efeito da Spirulina isoladamente e em associação com diferentes  fármacos, como hidroxicloroquina, remdesivir, atazanavir, ritonavir, entre outros.

Fim do conteúdo da página
Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.