Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

RAAR avalia resultados e abre atividades do Centenário do INT

Publicado: Quinta, 11 de Fevereiro de 2021, 11h51

A mesa de abertura da 14ª Reunião Anual de Avaliação de Resultados do INT, contou com a presença do subsecretário de Unidades Vinculadas do MCTI, Darcton Damião.

Inaugurando a série de eventos que festejam o seu centenário, o Instituto Nacional de Tecnologia (INT) realizou nos dias 9 e 10 de fevereiro, a sua 14ª Reunião Anual de Avaliação de Resultados (RAAR). O evento, que apresenta resultados desta unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), alcançados no ano de 2020, contou com a participação do subsecretário de Unidades Vinculadas do MCTI, Darcton Policarpo Damião, em sua mesa de abertura.

“Considero um privilégio estar na função de subsecretário no momento que a Instituição comemora seu centenário. O INT é parte importantíssima do nosso arranjo de Ciência, Tecnologia e Inovações, cujo desempenho deve ser louvado” – destacou o responsável pela Secretaria de Unidades Vinculadas (SUV). A SUV faz a intermediação do Termo de Compromisso de Gestão (TCG) que o INT firma com o MCTI ao início de cada ano, fixando as metas do seu planejamento anual, que têm seu resultado avaliado nesta Reunião.

Marcada por discussões estratégicas, envolvendo a Direção do INT, chefias e convidados – que este ano incluíram ex-diretores e servidores aposentados –  a RAAR foi realizada pela primeira vez em modo virtual. Em sua fala de abertura, a diretora do Instituto, Iêda Caminha, ressaltou que 2020 foi um ano que trouxe grandes desafios em função da pandemia de Covid-19. No período, o Instituto teve ainda a implementação de um novo Regimento Interno, e sua nomeação como diretora, no dia 24 de agosto.

“À luz desse panorama, avaliamos indicadores e discutimos ajustes necessários para o futuro pretendido, que segue a visão do INT de ser uma instituição de excelência em pesquisa e desenvolvimento tecnológico” – observou a diretora, que considerou bons os resultados institucionais, mediante os desafios. Iêda Caminha agradeceu  aos coordenadores e ao corpo funcional do Instituto, que descreveu como resiliente, comprometido e criativo. “Essas características certamente serão importantes no ano de 2021, que também deverá ser desafiador, mas tendo como pano de fundo a comemoração dos cem anos e o olhar para o futuro. Que venham mais 100 anos!” – festejou a diretora.

Também compondo a mesa de abertura, o coordenador de Tecnologia da Informação, Estratégia e Qualidade, Ricardo Castro, destacou a função da sua coordenação criada com o Novo Regimento Interno, que passou a agregar as discussões estratégicas do Instituto. "Iniciar o ano refletindo sobre os resultados de 2020 é um esforço necessário para que possamos trazer novas interpretações que auxiliem à Direção a rever alguns caminhos escolhidos e priorizar outros. É um momento rico de reflexões que possibilitam ações concretas" – destacou o chefe da Divisão de Estratégia do INT, Tulio Chiarini.

O Centenário

A chefe da Divisão de Comunicação do INT, Andréa Lessa, apresenta a assinatura oficial do INT que incorpora a logo comemorativa dos 100 anos.A chefe da Divisão de Comunicação, Andréa Lessa, falou sobre as ações comemorativas dos 100 anos do INT, ressaltando seu viés de ampliação da visibilidade institucional. Ela apresentou o planejamento de eventos do Centenário, iniciado com a RAAR. Entre os próximos eventos, indicou a posse da Comissão de Honra, em março, que será presidida pelo ministro Marcos Pontes e reunirá também dirigentes do INT, da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Sociedade Brasileira pelo Progresso da Ciência (SBPC), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) e Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Também na programação, estão grandes eventos técnicos temáticos – em Bioeconomia, Saúde e Tecnologias digitais –, lives, vídeo institucional, depoimentos nas redes sociais de pessoas que contribuíram para construir a história do INT, livro dos 100 anos e um grande evento de encerramento, em dezembro, quando se completa oficialmente o centenário.

2021 02 11 mmoutinho

Também no âmbito do centenário, Maurício Moutinho, da Divisão de  Estratégia (DIEST), apresentou um resgate de dados históricos importantes, que ilustram a importância do Instituto para o País.

“Ainda em 1921, ano de sua criação como Estação Experimental de Combustíveis e Minérios (EECM), o INT empreendeu os primeiros trabalhos para viabilizar o uso do carvão nacional e, um ano depois, promoveu o Congresso Brasileiro de Carvão e Outros Combustíveis Nacionais, que apresentou 51 recomendações de novos estudos e pesquisas: entre elas que o governo realizasse sondagens na região de Campos (RJ) para averiguar a existência de petróleo” – revelou Maurício Moutinho, observando que somente 52 anos depois o País empreenderia essas sondagens, confirmando a indicação dos pesquisadores.

“Hoje quase 90% de todo o petróleo produzido no Brasil vem da Bacia de Campos”, complementou Moutinho, evidenciando o possível impacto que a observação da recomendação dos estudos técnicos do INT teria se considerada já à época. Outros exemplos desta capacidade visionária se seguiram, como os primeiros testes com carro à álcool em 1925, e a confirmação da existência de petróleo no Brasil, em Lobato, na Bahia, após resultados de análises químicas no INT e o esforço pessoal do pesquisador Sylvio Fróes de Abreu, em defender a busca por esse resultado.

Otimismo e novos desafios

Mesa de encerramento da 14ª RAAR.

As discussões da 14ª Reunião Anual de Avaliação de Resultados (RAAR) foram concluídas na quarta-feira (10/02), em uma sessão com a diretora Iêda Caminha, a diretora substituta Marcia Gomes e o coordenador de Tecnologia da Informação, Estratégia e Qualidade, Ricardo Castro, contando com a participação da coordenadora de Unidades de Pesquisa do MCTI, Vivian Pires, que presenciou todo o evento.

“Acompanhamos o Termo de Compromisso de Gestão do INT lá no Ministério, mas vivenciar a possibilidade de conhecer com mais profundidade a realidade do Instituto é um processo muito rico, pois envolve todos os seus agentes, aperfeiçoa e fortalece o processo de tomada de decisão. Queria registrar que, mesmo com as adversidades e desafios, o INT atingiu o seu papel, diante da sua missão, o que contribui para consolidar o horizonte da pesquisa científica e das políticas públicas na sua área de atuação” – declarou a representante do MCTI com relação à RAAR.

A coordenadora das UP’s também se comprometeu a empenhar-se para a manutenção do Programa de Capacitação Institucional (PCI) do INT, como um importante mecanismo para o desenvolvimento das pesquisas da Instituição.

Iêda Caminha também destacou a importância da Reunião, lembrando que os resultados da gestão de 2020 se referiram a oito meses ainda sob a liderança de Fernando Rizzo, agradecendo seu esforço pessoal bem como de todo o corpo funcional, nesse período de grandes desafios.

A diretora citou dois novos programas, com ações importantes para o INT: o Conecta INT e INT Fronteiras. O primeiro se destina ao fortalecimento da Unidade Embrapii INT; à implementação de coworking, em parceria com a Rede de Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro; à criação do Centro de Tecnologias de Materiais de Alta Resistência, no Parque Tecnológico de Maricá; e à execução do Plano de Negócios e Comunicação. Já o INT Fronteiras será liderado pela nova Coordenação de Planejamento Tecnológico que, junto com as coordenações técnicas, buscará identificar demandas de cunho tecnológico do interesse do País, especialmente aquelas votadas à transformação digital.

Finalizando o encontro, a diretora destacou o orgulho de completar em março 45 anos como servidora do INT e de ocupar o cargo no ano do centenário, dando um tom otimista para registrar que a Instituição sempre enfrentou seus desafios com comprometimento, criatividade e olhos no futuro.

Desafios Estratégicos

Equipe da Divisão de Estratégia do INT, organizadora da RAAR.
As discussões de resultados começaram ainda no primeiro dia com os desafios estratégicos Pessoas, Excelência em Gestão e Infraestrutura, apresentados pela equipe da DIEST.

Painel 1 da RAAR.
Em seguida os responsáveis consultivos pelos indicadores dessas áreas – Raquel Braz (Divisão de Gestão de Pessoas), Carlos Alberto Teixeira (Coordenação Geral de Administração) e Haroldo Clarim (Divisão de Administração Predial) – participaram de um painel, onde expuseram suas análises, com mediação de Maurício Moutinho.

O primeiro dia da RAAR foi encerrada pela diretora substitua, Marcia Oliveira, que reforçou que 2020 não foi um ano fácil, ponderando o surgimento de oportunidades de melhoria e os resultados alcançados, incluindo novos compromissos assumidos, novos serviços e novas consultorias. Destacou ainda a capacidade de superação de desafios e a importância da colaboração de todos para as atividades comemorativas dos 100 anos do INT.

Na quarta-feira (10/02), as discussões foram retomadas abordando os desafios estratégicos de Visibilidade, Clientes e Gestão de P&D, com resultados apresentados pela equipe da Divisão de Estratégia. Em seguida, os responsáveis consultivos dos objetivos estratégicos relacionados a esses desafios realizaram um painel, mediado pela coordenadora de Tecnologia de Materiais, Marcia Oliveira. Sobre Visibilidade falaram, Larissa Medeiros (Divisão de Comunicação), abordando o objetivo "promover a divulgação das competências e resultados do INT" e  Marco Fraga (Coordenação de Tecnologias Aplicadas), respondendo pelo objetivo de "aumentar a produção técnico-científica". Sobre Clientes, falou Augusto Raupp (Coordenação de Negócios), abordando os objetivos "contribuir para o desenvolvimento tecnológico das empresas" e "contribuir para a execução de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento tecnológico". E sobre Gestão de P&D, Olga Ferraz (Divisão de Corrosão e Biocorrosão) abordou os objetivos estratégicos de "ampliar a captação de projetos de P&D e serviços tecnológicos” e "promover a prospecção tecnológica”, alinhados às competências do INT.

2020 02 10 raar 6 web

Entre os pontos destacados no painel, estiveram o crescimento da visibilidade do INT nas  mídias sociais e site e o aumento bem acima da meta das publicações científicas; a redução e adiamento de projetos de P&D, com a contrapartida do crescimento da parte de serviços tecnológicos; e a necessidade de investimentos em infraestrutura laboratorial, com foco no futuro próximo.

Diante do desafio de obter novos investimentos para a pesquisa, que ficaram contidos em decorrência da pandemia, a coordenadora Marcia Oliveira lembrou que a Embrapii é um mecanismo efetivo para financiar projetos. Augusto Raupp complementou que a opção continua a ser um incentivo importante inclusive para as startups, especialmente em função da parceria com o SEBRAE, que financia parte do investimento destinado a essas empresas emergentes. O esforço de captação de novos projetos, integra o trabalho em curso do desenvolvimento do novo Plano de Negócios e Comunicação do INT.

Fim do conteúdo da página
Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.